sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O gótico feminino brasileiro dos anos 1950 - Reloaded


No texto Filmes brasileiros de mulheres paranóicas, apresentado no GT de Mídia e Entretenimento durante o XIX Encontro Nacional da Compós, na PUC do Rio de Janeiro, e agora atualizado e publicado na Revista E-Compós, discuto aspectos do gênero horror presentes em cinco longas-metragens paulistas dos anos 1950: Caiçara (1950), Meu destino é pecar (1952), Veneno (1952), Chamas no cafezal (1954) e Estranho Encontro (1958) . O que procuro sugerir é que tais obras, inspiradas no que Mary Ann Doane (1987), no ensaio Desire to desire, chamou de "paranoid woman’s films” hollywoodianos dos anos 1940, podem ter tido alguma influência sobre filmes de horror brasileiros posteriores, entre os quais o seminal longa-metragem À meia-noite levarei sua alma (1964), do cineasta e ator paulista José Mojica Marins.

9 comentários:

  1. Laura,
    Tudo bem?
    Adoraria assistir essa apresentação.
    Desses filmes só vi Caiçara e Meu Destino é Pecar - além, claro, do Á Meia-noite.
    Tenho muita vontade de assistir esses outros filmes, sobretudo Meu Destino é Pecar.
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo23.10.13

      eu tenho o caiçara 1950 e o meu destino e pecar se voce quiser te vendo meu email e rafael.psicolouco@hotmail.com

      Excluir
  2. Corrigindo...
    Só assisti Caiçara e Estranho Encontro.
    Abs

    ResponderExcluir
  3. Olá, Adilson! São mesmo filmes muito difíceis de conseguir. Nos próximos dias, vou postar imagens de todos eles. E espero que o debate sobre eles na Compós seja bacana! Abs!

    ResponderExcluir
  4. Uau, que interessante! Fiquei ainda mais curioso com a conexão que você faz com À MEIA-NOITE! Acho que não teria essa ousadia, hehehe... Na minha apresentação da época no curso que estou desenvolvendo vou me limitar a ligá-los ao gótico feminino (até porque seria uma safadeza eu roubar sua idéia, hehehe...).

    Sucesso em mais essa empreitada!

    ResponderExcluir
  5. pois é, Primati, acabou sendo uma ousadia, mesmo. mas o que percebi de repente foi que, no primeiro filme do Zé do Caixão, ele reproduziu a estrutura "primeira mulher sem filhos - marido insatisfeito - nova mulher reprodutora", só que numa chave abertamente de horror...

    ResponderExcluir
  6. Eu assisti só o último filme do Mojica, e achei bacana...Gostaria muito de ter visto os outros trabalhos dele, já que no filme que eu vi tem alguns flashes em preto e branco...SENSACIONAL MESMO!!!

    ResponderExcluir
  7. Antonio, quase todos os filmes do Mojica foram lançados em DVD, numa coleção maravilhosa em seis partes. Não deve ser tão difícil de conseguir em boas locadoras. Se você gostou do novo filme dele, vai ficar maluco com os que ele fez nos anos 60. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Muito legal otimo blog parabens
    Dand

    ResponderExcluir