sábado, 28 de agosto de 2010

Belas e corrompidas


BELAS E CORROMPIDAS (SEXTA-FEIRA AS BRUXAS FICAM NUAS), de Fauzi Mansur, 1977, São Paulo (35mm, 85min. Colorido).

Ficha técnica: Produção, Direção e Montagem de Fauzi Mansur; Roteiro de Marcos Rey e Fauzi Mansur; Fitografia de Cláudio Portioli.

Elenco: Maria Isabel de Lizandra, Fernando Reski, Luigi Picchi, Abraão Farc, Stela Mara, Valeria d´Ella, Carmem Angélica, Ênio Gonçalves, Palhaço Pipoca, Carlos Reichembach, Heitor Galotti.

Sinopse: Isabel, uma mulher rica, solteira e fascinada pela personalidade de um famoso serial-killer, mata, com a ajuda de sua empregada corcunda, uma série de homens na sua mansão. Ao se apaixonar por um policial, porém, ela precisa se livrar de seu passado..

Comentários: Nem o divertido clima de farsa, nem o bom roteiro de Marcos Rey salvam este filme. Há bons momentos de terrir, mas o resultado geral revela uma grande dificuldade da direção de lidar com a comédia de horror. Destaque para o ceguinho tarado interpretado por Carlos Reichembach, uma das melhores coisas do filme.

Saiba mais:
Pornochanchada do avesso: o caso das mulheres monstruosas em filmes de horror da Boca do Lixo
Ficha técnica completa da cinemateca brasileira do filme BELAS E CORROMPIDAS (Fauzi Mansur, 1977)

Um comentário: