quinta-feira, 5 de junho de 2014

Câmera intra-diegética e maneirismo em obras de George A. Romero e Brian De Palma

 
 
Trabalho feito em parceria com o colega Rodrigo Carreiro, e apresentado no Encontro da Compós em 2014, no GT de Cinema.
 
 
Resumo: Em 2007, George A. Romero e Brian De Palma realizaram experimentos de ficção com o uso do recurso ao qual chamaremos neste artigo de câmera intra-diegética, que consiste na construção de narrativas audiovisuais através de registros feitos pelos personagens ou por dispositivos pertencentes ao universo ficcional. Os longas Diário dos mortose Guerra sem cortes, de Romero e De Palma, converteram-se em marcos para o cinema de ficção construído a partir desse recurso, justamente no ano em que aumentou massivamente a quantidade de filmes adotarem a câmera intra-diegética, originando um filão de cinema de aventura e horror que ficaria conhecido como found footagepor usar, na maioria das vezes, a premissa do "registro encontrado" para justificar a incorporação dos equipamentos de captação à narrativa. Neste artigo, sugerimos observar esse recurso como uma abordagem maneirista na ficção contemporânea, que tem, nas obras de Romero e De Palma, exemplos fundamentais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário